Jacqueline Sinhoretto: “Soluções violentas não geram segurança, mas extermínio”

Por Igor Utsumi, Revista Época

Para socióloga, não há investimento suficiente para proteger o jovem, principal vítima de armas de fogo no Brasil.

Para Jacqueline Sinhoretto, socióloga e coordenadora do Grupo de Estudos sobre a Violência e Administração de Conflitos (GEVAC) da UFSCar, o agravamento do problema está ligado às atuais políticas de segurança pública. Segundo ela, não há investimento suficiente para proteger os jovens. Em vez disso, há uma percepção geral de que crimes devem ser enfrentados com violência. Em entrevista a ÉPOCA, Jacqueline afirma que isso é problemático: “Não gera segurança, mas extermínio”.

Continuar lendo