Aprovado pela CDH no Senado, projeto que altera ECA irá para outra comissão na Câmera

Por Agência Senado, via IG

Atualmente, o período máximo de internação dos menores infratores nos centros socioeducativos não pode ser superior a três anos. Mas um projeto aprovado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), nesta quarta-feira (8), altera o texto do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para estender, em casos de crimes hediondos, o período de internação dos adolescentes para até oito anos.

O texto (PLS 450/2013), apresentando pelo senador Jorge Viana (PT-AC), segue agora para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Conforme observa o autor, o prazo máximo proposto para a internação, de oito anos, demanda também a alteração da idade prevista para a liberação compulsória, de 21 para 26 anos.

Continuar lendo