No aniversário de SP, movimento convoca protesto contra mortes da população periférica

De acordo com o mapa da violência de 2014, os homicídios são a principal causa de mortes de jovens entre 19 e 25 anos que são, na maioria, negros e moradores de favelas
Neste domingo (25), no dia da comemoração dos 461 anos da cidade de São Paulo, dezenas de pessoas devem ir às ruas da capital para debater e denunciar a realidade da situação da população negra, jovem e periférica. A violência, os altos índices de assassinatos, racismo e encarceramento em massa estão entre os problemas levantados pelo Comitê Contra o Genocídio da Juventude Preta, Pobre e Periférica, organizador da manifestação.