“Há no Rio um processo perverso de criminalização da pobreza”

Por Marcelo Pellegrini, Carta Capital

O Rio de Janeiro viveu, nas últimas semanas, uma série de arrastões em praias nobres da zona sul, sendo a maioria destas ações protagonizada por adolescentes. A onda de violência causou indignação e medo na população, e foi ampliada pela organização de grupos justiceiros formados por adolescentes de classe média nas redes sociais. Diante deste cenário de descontrole social, as autoridades agiram reforçando o policiamento e realizando bloqueios dos ônibus vindos dos subúrbios, ação que foi interpretada como ilegal pela Justiça. A proibição dos bloqueios irritou o governo, que acusou o Judiciário de “engessar a polícia”, e aumentou a sensação da população de que o governo é incapaz de combater a violência.

Marcelo Freixo - Tomaz Silva / Agência Brasil

Para Freixo, arrastões não podem ser minimizados, mas repressão precisa ser feita dentro dos limites da lei. Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil

Continuar lendo

Anúncios

Redução da Maioridade Penal: uma iniciativa anti população negra

1. O racismo institucional do parlamento brasileiro, agravado pela atitude covarde de parlamentares de bancadas conservadoras e fundamentalistas na câmara federal. Pois sim, eles sabem, e muito bem, que esta medida é destinada somente aos homens e mulheres negras de todas as idades;

2. A desumanização do povo negro e o caminho para acelerar seu extermínio. Esses parlamentares sabem, perfeitamente, que reduzir a maioridade penal é tratar o problema pela superfície   e, que não  é  solução, nem começo de solução, para  enfrentar  as desigualdades  históricas a qual está sujeita  a população  negra. Mas não se importam com isso. Não tem interesse em mudar a realidade, porque são econômica e politicamente favorecidos por esta situação;

3. A legalização da criminalização da pobreza. Eles sabem que os maiores crimes são praticados por quem tem poder e dinheiro, inclusive, por eles próprios, mas entendem que os pobres é quem devem ser encarcerados;

Articulação de Mulheres Brasileiras

Continuar lendo