Índice de homicídios na adolescência é o mais alto em oito anos

Por: Camille Rodrigues e Piê Garcia do observatoriodasfavelas.org.br

 

Na última quarta-feira, dia 28 de janeiro, o Observatório de Favelas em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos (SDH/PR), o UNICEF e o LAV/UERJ  lançou a publicação do  Índice de Homicídios na Adolescência.  Segundo a publicação, caso a situação não mude, 42 mil adolescentes, de 12 a 18 anos, poderão ser vítimas de homicídio nos municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes entre 2013 e 2019. O IHA 2012 é o mais alto dos últimos 8 anos, com um aumento de 17% em relação a 2011.

Índice de Homicídios na Adolescência (IHA) por  grande s Regiões – 2012 – (Municípios de mais de 100 mil habitantes)

Continuar lendo

Jovem negro tem 8,7 mais chances de ser assassinado em AL, diz estudo

Dados do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade 2014 (IVJ), divulgados nesta segunda-feira (5), mostram Alagoas como o terceiro estado do país onde o jovem negro tem mais chance de ser vítima de homicídio (número 8,748 maior que o de jovens brancos), atrás apenas de Pernambuco (11,565) e da Paraíba (12,401). De acordo com o estudo, esta é uma tendência nacional. No Brasil, os jovens negros têm 2,5 mais chances de serem vítimas de homicídios que jovens brancos.

Taxa de homicídio por unidades da federação (Foto: Reprodução)Taxa de homicídio por estados confronta número de vítimas negras e brancas (Foto: Reprodução)

Continuar lendo

Não consigo respirar…

 Por Mauricio Pestana *

O assassinato de um jovem negro nos Estados Unidos por um policial branco, que foi absolvido, virou motivo de protestos unindo negros e brancos na Europa e EUA como há muito tempo não acontecia. E o Brasil, segunda nação mais negra do mundo como se coloca neste contexto?

Carta Capital - De Ferguson a São Paulo

Foto: Carta Capital

Continuar lendo

O Genocídio da população negra no Brasil

Em 2010, 71% dos(as) brasileiros(as) assassinados(as) eram negros, sendo que entre a população jovem esse valor sobe para 75%. Quando se olha para a taxa de pessoas assassinadas a cada 100 mil habitantes, o número de jovens negros assassinados é mais do que 2,5 vezes maior do que o número de jovens brancos assassinados.  Somado a isso, nota-se que a quantidade de negros assassinados aumentou 5,6% no período de 2002 a 2010, enquanto que a taxa entre os brancos caiu 24,8%. Em 2010, 96 negros morreram assassinados por dia. Esse valor é 132,3% maior do que para os brancos.
O Genocídio da população negra no Brasil - Eu quero que desenhe

Continuar lendo