Rio 450 anos: a juventude negra quer continuar viva

Por Mônica Francisco, Jornal do Brasil 

O Rio de Janeiro continua deslumbrante! Não poderia iniciar meu artigo sem exclamar minha fascinação por esta linda cidade, ainda mais porque minha filha caçula faz aniversário no mesmo dia, então, comemoração dobrada. Muitas programações na cidade, festas, o tradicional bolo e muito sol. Sem dúvida, o verão foi criado por causa do Rio. Ela fica deslumbrante ao sol, é fato. Vamos todos celebrar essa data, uma grande celebração. Só que alguns cariocas não vão poder nos acompanhar nesta linda celebração. Alan Souza de Lima, de 15 anos, deixou no celular o vídeo com sua justificativa de ausência. Haíssa Vargas Motta, de 22 anos, também não vai nos acompanhar. Cláudia Silva Ferreira, de 38 anos, tampouco. É uma situação catastrófica, asfixiante. Essa é a tradução da vida dos jovens que vivem nestas áreas.

Juventude Negra do Brasil - Rafael Braga Vieira

Continuar lendo

Olhe bem para Natanael, 17. Agora explique para dona Marina ele ser assaltante de banco

NatanaelXMarina

Ele estava com bermuda azul, de brim, e uma etiqueta escrito Mido. Estava de costas e parecia meio jogado entre a dezena de corpos que se espalhavam pela foto. Foi essa é visão que fez Marina Lima ter certeza que o neto Natanael era um dos doze executados da Vila Moisés, periferia de Salvador, no Cabula, madrugada de 6 de fevereiro, uma sexta-feira antes do carnaval. Ela mesma tinha costurado a etiqueta na bermuda, aliás, como fazia com as cuecas para dar a impressão de serem de grife.

Continuar lendo

No aniversário de SP, movimento convoca protesto contra mortes da população periférica

De acordo com o mapa da violência de 2014, os homicídios são a principal causa de mortes de jovens entre 19 e 25 anos que são, na maioria, negros e moradores de favelas
Neste domingo (25), no dia da comemoração dos 461 anos da cidade de São Paulo, dezenas de pessoas devem ir às ruas da capital para debater e denunciar a realidade da situação da população negra, jovem e periférica. A violência, os altos índices de assassinatos, racismo e encarceramento em massa estão entre os problemas levantados pelo Comitê Contra o Genocídio da Juventude Preta, Pobre e Periférica, organizador da manifestação.

Política para menores (sic) evitaria tumultos na orla do Rio, diz Conselho Tutelar

Após os tumultos e roubos ocorridos no último fim de semana, a PM do Rio anunciou nesta quinta-feira (15) que o policiamento será reforçado nas praias do Rio a partir deste sábado. Além disso, as revistas serão intensificadas nos ônibus próximos à orla para evitar roubos e assaltos. No entanto, segundo Marli Souza, conselheira tutelar do Conselho localizado na Zona Sul do Rio, só o policiamento não resolve. Parte do problema, segundo ela, é a falta de políticas públicas para crianças e jovens no Rio, uma vez que a maioria dos incidentes na praia envolve menores de idade. Já analistas e sociólogos aprovam o reforço no policiamento, mas divergem quanto às implicações e resultados das revistas a ônibus próximos à orla.

Banhistas vem enfrentando praias cheias aos finais de semana no Rio (Foto: Henrique Coelho/G1)

Banhistas vêm enfrentando praias cheias aos finais de semana no Rio (Foto: Henrique Coelho/G1)

Continuar lendo

“É a hora de colocar a juventude no centro do projeto de desenvolvimento”, diz Gabriel Medina

Durante a transmissão de posse do Ministro Gilberto Carvalho para o Ministro Miguel Rosseto, ocorrida dia 2 de janeiro, o nome de Gabriel Medina foi oficializado como Secretário Nacional da Juventude (SNJ). Medina era o Coordenador de Políticas da Juventude da prefeitura de São Paulo, comandada pelo prefeito Fernando Haddad (PT). Em seu primeiro pronunciamento oficial, Gabriel Medina declarou que o programa Juventude Viva deve ser uma das prioridades de sua gestão. “Não podemos admitir que a violência seja a marca desta geração e, assim como o Ministro Rosseto afirmou ontem, se tivemos a capacidade de enfrentar a fome, chegou a hora de estancar o sangue e encarar o tema do extermínio da juventude, especialmente negra, moradora das periferias dos centros urbanos. Por isso, o Plano Juventude Viva será nossa prioridade máxima!”, revelou.

Medina também declarou que é “a hora de colocar a juventude no centro do projeto de desenvolvimento e efetivamente assegurar prioridade nesta agenda, aproveitando o bônus demográfico e toda criatividade e potência da maior geração de jovens da história. São 50 milhões de jovens que aguardam mais oportunidades e direitos”.

Fonte: Revista Fórum

Enfrentar a violência contra a Juventude precisa ser a agenda prioritária em 2015 para o Governo Federal

O Brasil é o pais, que hoje, segundo dados do relatório sobre prevenção global da violência 2014 da ONU, é responsável por 10% de todos os homicídios do mundo,  e dentro das Américas é o país que mais contribuiu para que estes territórios sejam o primeiro no ranking mundial referente a questão. Segundo este relatório, o Brasil entre os 133 país pesquisados pela ONU, é o que tem o maior número de morte de jovens, em especial do sexo masculino, informações que acreditamos não seja algo novo para governo brasileiro, pois todas as informações que constituíram o relatório sobre prevenção global da violência 2014, foram concedidas pelos governos e conferidas por pesquisadores autônomos da ONU.

Cotas na UFBA - Correio Nagô

Continuar lendo

É preciso transformar o comportamento da sociedade, antes que seja tarde

Por Mônica Francisco*

Algumas questões têm de fato de serem recorrentemente trazidas para nossa reflexão e discussão em diversos setores em nossa sociedade. Desde as sagradas paredes de nosso lar até as instâncias mais coletivas e plurais. Duas notícias me chamaram a atenção nesta semana. Na verdade muitas, mas estas duas são para mim, e penso que para muitos de vocês que acompanham a coluna e são leitores deste veículo, particularmente incômodas e dramáticas, para não dizer trágicas até.

Prisão - EBC

Foto: 710928003/Creative Commons

Continuar lendo

Projeto do fim dos autos de resistência pode ser votado ainda em dezembro

Por Igor Carvalho

Autor do Projeto de Lei 4471/12, que acaba com a possibilidade de que assassinatos cometidos por policiais sejam justificados por meio de autos de resistência, o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) está correndo contra o tempo e negociando com opositores para que a matéria seja votada ainda em dezembro. “Consideramos o momento adequado para retomar o debate sobre o PL, em caráter de urgência, e fazer os ajustes necessários para votá-lo ainda neste ano. Até porque teremos um Congresso mais conservador no ano que vem, o que pode criar novos entraves para a tramitação do PL, já aprovado em todas as comissões da Câmara”, afirmou Teixeira.

Novembro pela paz - PL 4471

Continuar lendo

Projeto prevê regras rígidas para apuração de violência policial

Projeto em tramitação na Câmara cria regras para a apuração de mortes e lesões corporais decorrentes das ações de agentes do Estado, como policiais. Pela proposta (PL 4471/12), esses casos deverão ter rito de investigação semelhante ao previsto para os crimes praticados por cidadãos comuns. A proposta foi apresentada pelos deputados Paulo Teixeira (PT-SP), Fábio Trad (PMDB-MS), Delegado Protógenes (PCdoB-SP) e Miro Teixeira (PDT-RJ). Hoje, a partir das 16h, tem tuitaço de redes e organizações da juventude que estão mobilizadas para pressionar a aprovação deste projeto de lei! Participe com a hashtag #JovemVivo

PL 4471 -  Apuração de violência policial

Continuar lendo