Estudo revela que SP tem maior taxa de encarceramento de negros do país

Por Thiago Reis, G1, em São Paulo

Secretaria Nacional da Juventude traça perfil do sistema prisional. Acre registra o maior índice de jovens presos entre todos os Estados.

São Paulo é o Estado com a maior taxa de encarceramento de negros no país. O estado tem 595 presos negros a cada grupo de 100 mil habitantes negros. É o que revela um estudo da Secretaria Nacional da Juventude, da Presidência da República, obtido pelo G1. Ele será divulgado nesta quarta-feira (3), em Brasília.

Taxa - negros (Foto: Arte/G1)

Continuar lendo

Anúncios

Pelo Brasil: Dia Nacional de Luta contra a Redução da Maioridade Penal

Dia 27 de maio, movimentos contrários à redução da maioridade penal organizam uma ação nacional de mobilização: O Dia Nacional de Luta contra a Redução da Maioridade Penal. A ideia é que ocorram atividades simultâneas em diferentes Estados do Brasil.

Belo Horizonte: Dia Nacional de Luta contra a Redução da Maioridade Penal – atividades na Praça Sete, a partir das 18h – http://wp.me/p3LXI0-19J Dia Nacional de Luta contra a Redução da Maioridade Penal - Belo Horinzonte - Oficina de Imagens

Continuar lendo

Bloco EURECA vai para a rua no dia 18 de novembro

18 de novembro é dia do Grito de Carnaval do Bloco EURECA: Eu Reconheço o Estatuto da Criança e do Adolescente. O grupo, que tradicionalmente vai às ruas de São Bernardo do Campo, está se preparando para fazer a folia em frente à sede administrativa da Fundação Casa, no centro da capital paulistana. O tema, o samba-enredo e as fantasias são definidos e construídos pelas crianças e adolescentes participantes do Projeto Meninos e Meninas de Rua, organização não governamental sem fins econômicos que realiza ações socioeducativas. Esta intervenção lúdica do Bloco faz parte da programação da Ação Global desenvolvida por Terre des Hommes – Alemanha em mais de 35 com a intenção de comemorar o aniversário da Convenção Internacional dos Direitos da Criança com um grito em defesa de todas as crianças e adolescentes.

Bloco Eureca

Continuar lendo

SP: Mês da juventude 2014

A juventude brasileira protagonizou importantes transformações políticas do País. Seja na luta contra o governo militar, nas décadas de 60, 70 e 80, ou no movimento Fora Collor, em meados dos anos 90, os jovens mostraram sua voz e foram ouvidos. Recentemente, junho de 2013 foi marcado por intensas mobilizações nas ruas lideradas por jovens.

Procurando discutir o papel dos jovens nos rumos da política brasileira e resgatando a cultura de ocupação dos espaços públicos e de participação social nas mudanças da Cidade, a Coordenação de Políticas para Juventude da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), em parceria com o Centro Cultural da Juventude (CCJ), promove o Mês da Juventude, com o tema ‘Juventude nas Ruas’, que vai ocupar São Paulo com debates e apresentações artísticas durante todo o mês de agosto – período em que a ONU celebra o Dia Internacional da Juventude. Conheça o Estatuto da Juventude: http://goo.gl/uPsJtD

Confira a programação que vai até 23 de agosto!
Mês da Juventude 2014

Continuar lendo

SP abre inscrições para articuladores do Plano Juventude Viva

As inscrições podem ser feitas até 25 de julho; edital oferece 21 vagas em 10 distritos da Cidade

Foi publicado dia 17, no ‘Diário Oficial da Cidade’, edital que abre inscrições para o credenciamento de 21 articuladores do Plano Juventude Viva no Município. Neste primeiro momento, as inscrições são voltadas a moradores das regiões de Campo Limpo, Capão Redondo, Jardim São Luis, Jardim Ângela, Brasilândia, Pirituba, Itaim Paulista, Itaquera, Jardim Helena e São Mateus, onde o Plano está sendo implementado inicialmente.

10426158_691699967532947_155523937636783993_n

Continuar lendo

São Paulo sedia Mundial de Futebol de Rua

Conhece o “futebol callejero”? De 1º a 12 de julho jovens de 28 delegações de 24 países estarão em São Paulo para participar do Mundial de Futebol de Rua. São três tempos: no primeiro, é formada a roda onde são estabelecidas as regras do jogo, divisão de equipes, sistema de pontuação, valores e acordos iniciais. No segundo, acontece o jogo em si. E, no terceiro, as duas equipes avaliam se os acordos iniciais foram cumpridos. É neste momento que todos têm a oportunidade de falar como se sentiram durante o jogo, se existiu respeito, solidariedade, cooperação e tolerância, e se todos agiram de forma a promover um “jogo limpo”. A metodologia do “futebol callejero” foi criada pelo ex-jogador de futebol argentino Fabian Ferraro, inspirado nas práticas realizadas em alguns bairros de lá que utilizam o futebol como mediação de conflitos.
 
Mundial de Futebol de Rua
 
 

Continuar lendo