Acre está entre os 6 estados com menor índice de assassinatos de jovens

A  5ª edição do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), divulgado nesta quarta-feira (28), aponta o Acre como um dos seis estados com menor índice de assassinatos de adolescentes, com 1,22 assassinatos a cada mil adolescentes. Os outros cinco estados são Mato Grosso do Sul (1,91), Roraima (1,80), Tocatins (1,43), São Paulo (1,29) e Santa Catarina (SC), todos com índices inferiores a 2 adolescente perdidos.

35b0b7c5a5b1c67f8be3fd7dffa86b24O IHA estima o risco de adolescentes de 12 a 19 anos serem mortos antes de completarem seu 19º aniversário nos municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes. Entre as capitais, o ranking é liderado por Fortaleza, com 9,92, seguida por Maceió (9,37), Salvador (8,32) e João Pessoa (6,49), que apresentam valores superiores a 8 adolescentes perdidos para cada mil.

Continuar lendo

PM de SP bate recorde de mortes e não reduz crimes

Entre janeiro e novembro de 2014, 816 pessoas foram mortas por policiais militares no Estado de SP. Letalidade policial foi maior até do que em 2006 e 2012, anos de enfrentamento das forças de segurança contra a facção criminosa PCC.

PM bateu recorde de mortes em 2014: foram 816 pessoas, entre janeiro e novembro | Foto: Guga Kastner/Ponte Jornalismo

A letalidade dos policiais militares de São Paulo é a mais alta dos últimos dez anos. Nesse período, o total de crimes permaneceu no mesmo patamar – inclusive os crimes contra o patrimônio, cujo combate é considerado prioritário pelo governo de São Paulo.

Continuar lendo

Reduzir maioridade penal não é solução, defende pesquisador do Crisp

Por Itamar Rigueira Jr.

Enquanto setores diversos da sociedade, incluindo grupos no Congresso Nacional, defendem a redução da maioridade penal, pesquisadores e entidades de defesa dos direitos humanos insistem, em contraposição, que o sistema de justiça juvenil é capaz de interromper a trajetória infracional dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas. O sociólogo Frederico Couto Marinho, coordenador de equipe do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (Crisp), representa o segundo grupo. Entre outros argumentos, ele alega que o sistema prisional adulto é inviável no que se refere à reinserção social e que o Brasil já tem legislação adequada na área da justiça juvenil.
Nesta entrevista, o pesquisador ressalta a importância do monitoramento de resultados das medidas socioeducativas e de que os jovens sejam beneficiados efetivamente por políticas públicas. “Não basta mudar a lei, é necessário agora implementar as políticas que estão preconizadas no Estatuto da Criança e do Adolescente”, afirma Frederico Marinho, doutor pela UFMG e pela Universidade de Lille 1, na França.

Continuar lendo

Ponte, novo site de jornalismo independente entra no ar

Lançado na semana passada, o site Ponte entrou no ar na madrugada desta quinta-feira, dia 26. O espaço se apresenta como um novo canal de jornalismo independente, com foco em Segurança Pública, Justiça e Direitos Humanos.  No texto de apresentação, o grupo de jornalistas envolvidos no lançamento diz que a Ponte “surgiu da convicção de que jornalismo de qualidade sob o prisma dos direitos humanos é capaz de ajudar na construção de um mundo mais justo”, e que o canal tem como objetivo “agendar o debate público, levar o Estado e a sociedade a buscar soluções para a desigualdade, a injustiça e a opressão”.

 

ponte

Continuar lendo